Diabetes

Produtos encontrados: 103 Resultado da Pesquisa por: em 1918 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

Produtos encontrados: 103 Resultado da Pesquisa por: em 1918 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

Diabetes

A diabetes é uma doença perigosa, silenciosa e sem cura. Segundo dados do site do Governo Federal, o Ministério da Saúde divulgou que cerca de 9 milhões de pessoas possuem a doença no Brasil. Mas, grande parte nem sabe ainda do problema.

Já o site da Associação Nacional de Assistência ao Diabetes (ANAD) revela que a Federação Internacional de Diabetes estima que, até 2035, serão quase 600 milhões de diabéticos pelo mundo. Consequentemente haverá uma crescente demanda por remédios para diabetes nos próximos anos. Para evitar o problema, um estilo de vida saudável é a melhor solução.

Fatores de risco

  • Sedentarismo

  • Obesidade

  • Alimentação rica em carboidratos e gorduras

  • Parentes diabéticos

  • Alcoolismo

  • Stress

  • Envelhecimento

Sintomas

Quem tem qualquer tipo de diabetes pode apresentar certos sintomas. Mas, no cotidiano, a pessoa pode não percebê-los ou não dar devida a atenção. Por esse motivo, é sempre bom consultar um médico regularmente para realizar exames de sangue.

  • Sede excessiva

  • Fome demasiada

  • Excesso de urina

  • Cansaço

  • Visão embaçada

  • Infecções

  • Cicatrização mais lenta

Tipos de Diabetes

  • Tipo 1: Quando as células do pâncreas não produzem insulina, a pessoa é diagnosticada com Diabetes tipo 1. Nesse caso, a glicose não é utilizada pelo organismo como fonte de energia. O resultado é uma alta concentração de açúcar no sangue (hiperglicemia). De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), entre 5 a 10% dos pacientes possuem esse tipo da doença. Geralmente ocorre desde a infância ou adolescência, mas o tratamento é pela vida inteira.

  • Tipo 2: Quando as células do pâncreas produzem insulina, mas ela não é aproveitada pelo organismo como fonte de energia (quadro esse conhecido como resistência) é o que caracteriza a Diabetes tipo 2. Normalmente a doença ocorre na fase adulta decorrente dos maus hábitos no estilo de vida do paciente. Segundo o site da SBD, 90% dos diabéticos são desse tipo.

  • Gestacional: Ocorre quando a placenta reduz a ação da insulina (que possibilita a utilização da glicose) e o pâncreas acaba produzindo essa substância em excesso para compensar. Mas, o organismo da grávida se torna resistente a insulina. O resultado é a hiperglicemia da gestante que precisa ser tratada o quanto antes.

Como tratar diabetes

O alto índice de glicose no sangue é a causa do diabetes. Essa doença silenciosa não tem cura, mas precisa ser tratada o quanto antes. Dessa forma, é possível evitar possíveis complicações como alterações na visão e problemas nos pés.

A visita ao endocrinologista com regularidade é necessária, pois a doença é identificada somente por meio de exames de sangue. Remédios para diabetes associados a alimentação saudável e a prática regular de exercícios físicos são a base do tratamento dessa enfermidade.

Injeção de insulina

Quem possui diabetes tipo 1 precisará tomar injeções de insulina até o fim da vida. Elas são fundamentais para repor essa substância que o pâncreas desses pacientes não produz mais.

A solução injetável Victoza, por exemplo, costuma ser prescrita pelos médicos. Sua aplicação não impede a utilização de outros medicamentos via oral, que em muitos casos, são necessários para complementar o tratamento de diabetes.

Medicamento oral

Já os pacientes que sofrem de tipo 2 não precisam injetar insulina. Isso porque essa substância é produzida pelo pâncreas, mas não é aproveitada adequadamente pelo organismo.  

O tratamento é feito apenas com remédios para diabetes como o cloridrato de metformina. A fórmula é comercializada por diversos laboratórios com nomes diferentes como, por exemplo, Glifage, Glucormim, entre outros.

Como prevenir diabetes

A diabetes tipo 2 está muito ligada ao maus hábitos presentes no estilo de vida dos pacientes. Além disso, é bom ter atenção se há histórico de familiares com a doença. Caso isso ocorra, o ideal é redobrar os cuidados com a alimentação e  evitar sedentarismo.

Alimentação

Evitar o consumo de açúcar e gorduras em excesso é essencial para uma vida sem diabetes. Legumes, verduras, leguminosas e frutas são as melhores escolhas para quem deseja uma alimentação saudável.

Atividades físicas

Sair do sedentarismo é uma forma eficaz de prevenir diversas doenças. No caso da diabetes, a prática regular de exercícios é capaz de melhorar o aproveitamento da glicose pelo organismo. Com isso, a dosagem de remédios para diabetes pode ser reduzida pelo médico com o passar do tempo. Confira alguns benefícios da atividade física em casos de diabetes:

  • Os níveis de glicose no sangue são reduzidos

  • A produção de insulina é novamente estimulada

  • As células se tornam mais sensíveis à insulina

  • Facilita a captação de glicose pelos músculos

  • Emagrece e reduz a gordura corporal

  • Diminui as chances de desenvolvimento de complicações como problemas na retina, vasos, coração , rins entre outros órgãos.